Aliança FM - Macarani
 
 
Reserve já seu espaço aqui
 

Fique por dentro do tempo

Clique na imagem para mais detalhes

 

QUANTO VALE A HONRA DE JOSÉ CARLOS COSENZA?

Citado na Operação Lava Jato por erro da Polícia Federal, o atual diretor de abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza foi massacrado; ganhou as manchetes principais do Estado de S. Paulo e de O Globo e, nesta quarta-feira, foi "demitido" pela Folha de S. Paulo; agora, um delegado assume que o nome dele foi incluído na operação por erro; é o mesmo delegado que, nas redes sociais, havia chamado o ex-presidente Lula de "anta"; qual é a reparação justa para José Carlos Cosenza?

Um erro da Polícia Federal poderia ter destruído o nome, a honra, a reputação e até a vida de José Carlos Cosenza, atual diretor de Abastecimento da Petrobras.

Ao questionar um dos investigados na Operação Lava Jato, a Polícia Federal citou suposto trecho de depoimento dos delatores Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef com referências a Cosenza.

Era um erro.

O sucessor de Paulo Roberto Costa não foi citado em nenhuma delação premiada. E até mesmo os empreiteiros que foram questionados a esse respeito negaram ter feito qualquer pagamento a ele.

No entanto, Cosenza virou, repentinamente, manchete de praticamente todos os jornais.

O erro da Polícia Federal motivou manchetes dos jornais O Globo e O Estado de S. Paulo. Parecia o caminho perfeito para trazer os escândalos para a atual gestão da Petrobras.

Além disso, numa reportagem feita com fontes "em off", a Folha de S. Paulo praticamente o "demitiu" do cargo.

No entanto, era um erro.

Um erro admitido pela Polícia Federal e cometido pelo mesmo delegado que, nas redes sociais, chamava o ex-presidente Lula de "anta".

A questão é: quanto vale a honra de José Carlos Cosenza? Qual é a justa reparação a que ele tem direito?

LULA QUER WAGNER NA PETROBRAS

Os dois conversaram ontem (18) no Instituto Lula, em São Paulo, e o governador da Bahia deve saber ainda hoje que cargo terá no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff; eles devem se encontrar hoje em Brasília; Jaques Wagner tem afirmado a seus aliados que realmente não sabe qual será seu cargo na nova gestão ou se de fato aguarda uma boa colocação, como se tem apostado no meio político

Apesar de já ser quase consenso entre a presidente Dilma Rousseff e o núcleo duro do governo a tese de que o futuro presidente da Petrobras deve ter perfil técnico, não está descartada a possibilidade de o governador da Bahia, Jaques Wagner, ser de fato indicado para comandar a estatal. Ele deixa o comando do Executivo baiano em 1º de janeiro próximo e, segundo o jornal Folha de São Paulo, conta com vontade do ex-presidente Lula para o cargo. Os dois conversaram ontem (18) no Instituto Lula, em São Paulo.

A mudança no comando da estatal seria indicada por conta das investigações da Operação Lava Jato e da falta de traquejo político partidário da atual presidente da estatal, Graça Foster. Apesar da preferência de Lula, Wagner estaria nos planos da presidente Dilma Rousseff para assumir um dos ministérios.

O destino de Jaques Wagner deve ser conhecido por ele ainda nesta quarta-feira (19). Ele deve se encontrar com a presidente Dilma Rousseff ainda hoje em Brasília. Segundo a coluna Satélite, do jornal Correio*, Wagner tem afirmado a seus aliados que realmente não sabe qual será seu cargo na nova gestão ou se de fato aguarda uma boa colocação, como se tem apostado no meio político.

O petista já foi especulado para os ministérios da Fazenda - o que ele considera "absurdo"; Casa Civil; Relações Institucionais; Integração Nacional; Indústria, Comércio e Mineração (com o qual ele mais estaria simpatizando), além da presidência da Petrobras e da Secretaria-Geral da Presidência.

É lamentável

O DEPUTADO FEDERAL LÚCIO VIEIRA LIMA RECEBEU DOAÇÕES DE EMPRESAS ENVOLVIDAS NO CASO DA PETROBRÁS

Os dois deputados federais titulares da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar irregularidades na gestão da Petrobras receberam doações de empresas envolvidas no esquema investigado na Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF), para as suas campanhas. Lúcio Vieira Lima (PMDB) e José Carlos Araújo (PSD) disputaram as eleições de outubro deste ano em chapas distintas e ambos conseguiram ser eleitos – inclusive, o pemedebista foi o deputado mais votado da Bahia. Para lograr êxito, o irmão do ex-ministro do governo PT Geddel Vieira Lima (PMDB) foi munido por uma doação de R$ 732 mil, em cheque, da Construtora OAS S.A através da Direção Estadual do seu partido. O total arrecadado pelo deputado foi de R$ 2.424.750. Já o parlamentar da mesma sigla do senador eleito Otto Alencar (PSD) recebeu 70 doações fracionadas da campanha do governador eleito Rui Costa (PT), no valor total de R$ 11.842,14, cujas doadoras originárias foram a Construtora OAS – R$ 8.995,73 e a UTC Engenharia S.A – R$ 2.846,41. A quantia significa um aproximado de 0,01% da arrecadação do parlamentar, que conseguiu amealhar R$ 1.224.075,56. A PF deflagrou na última sexta-feira (14) as prisões temporárias por meio dos mandados expedidos pela Justiça do Paraná. Na lista dos presos temporários ou preventivos, consta o presidente da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, e o presidente da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro. Além dele, mais sete pessoas, entre diretores e funcionários, da empreiteira baiana foram detidos. Os deputados baianos Afonso Florence (PT), Antônio Brito (PTB) e João Bacelar (PR) são suplentes da comissão no Congresso. Do total de R$ 1.293.228 arrecadados, o pedetista recebeu R$ 2.855,41 da UTC Engenharia e 4.437, 71 da OAS, através da campanha de Rui Costa. Por meio da direção estadual do PR, João Bacelar ganhou R$ 556 da UTC e R$ 104,5 mil da OAS do total de R$ 382.654 angariados. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, as empresas investigadas doaram dinheiro para 12 dos 32 deputados da CPMI somente para a campanha deste ano.

 

 

TA VIRANDO MODA

O PREFEITO DE ITARANTIM VAI SE AFASTAR POR SEIS MESES E VICE ASSUMIRÁ!

Essa bombástica notícia foi dita ao ALERTA ITARANTIM por um membro do PT local, o sr Alan Nolasco, numa reunião informal na câmara de vereadores, onde estavam presentes, além do editor do blog. os vereadores Zeza e Piri e o ex-vereador Gilson Tó.

Apesar dos apelos do presidente da câmara, que é do PT, para que Alan nada dissesse sobe o assunto e mantivesse sigilo no que ficou acertado entre o senador eleito e o deputado de Kleber, o petista não se intimidou e continuou com a sua inconfidência, detalhando para este blogueiro e para os presentes, o teor da reunião dos manda-chuvas lá de cima.

Segundo Alan, a reunião aconteceu em Salvador e contou com a presença de Otto Alencar e o provável presidente da Assembléia Legislativa da Bahia, o deputado Rosemberg Pinto, onde ficou acertado que o prefeito se afastaria por 6 meses, a partir do dia 15 de janeiro de 2015 e a terminar no dia 15 de junho do mesmo ano.

Embora o petista não soubesse dizer dos motivos que levaram o Doutor a decidir se afastar, especulando apenas que talvez seja por questões de saúde ou porque o prefeito não está conseguindo deslanchar a sua reforma administrativa, a prova disso é que ele voltou atrás na demissão da secretária de saúde, cuja a pasta está sendo ocupada por seu marido na forma de "contrato de gaveta", ou seja, a moça continuará secretária mas o cargo será exercido por seu marido. Revoltado com esse "faz de contas" o vereador Zeza prometeu soltar o verbo amanhã na sessão da câmara.

Diante deste dilema em que está "sinucado" o governo da mudança que virou governo do manda-mais-não-manda, demite-hoje-amanhã-volta-atrás, decide-depois-revoga-o-que-decide, acreditam que a cúpula que vai governar a Bahia, desconfiada de que o Doutor não está tendo pulso suficiente para levar adiante a reforma administrativa, tida como crucial para Dr. Paulo fazer uma boa administração e terminar o seu mandato em alta para eleger o seu sucessor e barrar essa onda do: "Paulo Construção-já-pode-comprar-o-paletó-da-posse-de-prefeito", já que esta crise de governabilidade pode levar o seu principal oposicionista ao Palácio Amarelo (vai virar azul, se Paulo ganhar) já em 2016, cenário impensável para os planos de Cícero Alencar e de outros pretendentes ao cargo. Decidiram, então, por essas e outras mais, sugerir ao Doutor que se afastasse por 6 meses e ficasse com o vice-prefeito, que assumiria o lugar de primeiro gestor, o "abacaxi pra descascar" ou seja: caberia a Kleber a tarefa de demitir todo secretariado, titulares de outros escalões e fazer a necessária reforma administrativa e no fim dos 6 meses, Dr. Paulo retornaria ao governo pegando a prefeitura "enxutinha" e livre da presença dos indesejáveis que hoje consta na sua "Lista Negra" sem levar a culpa ou o ônus político por essas demissões e a partir do seu retorno, readmitir todos aqueles de sua inteira confiança, a exemplo de seu tesoureiro, Jair Nobre, seu cunhado Aníbal e outros mais.
fonte: alerta itarantim

Dilma está "perto" de anunciar novo ministro da Fazenda

Fonte do governo, ouvida pela agência Reuters recusou-se a dizer, no entanto, exatamente quando a decisão será anunciada ou quem será escolhido para substituir o atual ministro, Guido Mantega; "É provavelmente a decisão mais importante que ela tomará pelo resto de sua Presidência", disse

PT LANÇA ROSEMBERG À PRESIDÊNCIA DA AL-BA

O diretório estadual do PT confirmou decisão tomada por unanimidade pela bancada dos deputados na Assembleia Legislativa da Bahia de lançar o deputado Rosemberg Pinto na disputa pela presidência da Casa; o PT vai bater de frente com o atual presidente da Casa, deputado Marcelo Nilo (PDT), que está no quarto mandato consecutivo e quer ir para o quinto; apesar de um adversário forte, Nilo já tem um concorrente a menos na disputa; Alan Sanches, do PSD, retirou sua candidatura.

Em nota à imprensa, o diretório informou que a decisão do PT de lançar candidatura foi tomada baseada na tradição dos poderes legislativos, de acompanhar a decisão das urnas, cabendo ao partido que elege o maior número de parlamentares, a presidência da casa.

"Mas o partido sempre abriu mão dessa prerrogativa", afirma o presidente do partido na Bahia, Everaldo Anunciação. Ele diz "que é consenso o diálogo com as bancadas aliadas e, neste sentido, sugere uma reunião com presidentes dos partidos para discutir a eleição, até porque outros candidatos da base já lançaram seus nomes".

O PT vai bater de frente com o atual presidente da Assembleia, deputado Marcelo Nilo (PDT), que está no quarto mandato consecutivo (fato inédito na história da Casa) e quer ir para o quinto.

Apesar de um adversário forte, Nilo já tem um concorrente a menos na disputa. O deputado Alan Sanches, do PSD, retirou sua candidatura na quarta-feira (19).

 

 

Evento I
data:
local:
Evento II
data:
local:
Evento III
data:
local:
 
Evento IIII
data:
local:
 
Banco do Brasil
Caixa Ecônomica Federal
Bradesco
Itaú
Banco do Nordeste
HSBC
2ª Via Telemar
2ª Via Coelba
2ª Via OI telefone
Busca CEP - Correios
Detran - BA '
Resultados Loterias

Visitante nº

Direitos reservados a Local Net - setembro de 2008

Contato: vandolimaeol@hotmail.com